Vazios 

tumblr_static_filename_640_v2

Relacionamentos. Eles vão e vem. E fazem sempre que questão de deixar algo e ,como preço, levar algo também. No seu caminho deixam milhares de memórias, que podem ser sorrisos instantâneos e verdadeiros ou um simples espaço agora sem nada. E são principalmente esses “vazios” que doem e magoam tanto quando um relacionamento acaba, porque sentimos que nunca mais se vai preencher outra vez.E tu preencheste um vazio em mim, que ,sinceramente, eu nem sabia que existia. Não sei como mas parece que a minha vida ganhou sentido, na verdade, tu eras a minha razão de viver. Cada dia e cada atitude minha passaram a ser delicadamente desenhadas para que fosse tudo perfeito para ti. Queria ser a melhor pessoa possível para ti, a melhor coisa que já te tinha acontecido, o teu primeiro pensamento ao acordar e o último antes de adormecer. Dediquei-me a ti, como sempre me dedico a todos, de corpo e alma. E tudo aquilo que eu queria que eu fosse para ti, tu passaste a ser para mim. Provavelmente, isso contribuiu para o meu “adormecimento”. O problema é que nem sempre o amor é recíproco, mas de alguma maneira, eu acreditei que era. E por algum tempo tudo parecia perfeito, como se fosse um sonho do qual não queremos acordar por nada no mundo. Bem, o problema é que eu estava num sono muito profundo, a minha cabeça estava iludida demais. E acabei por acordar de repente, tal como se me tivessem atirado um balde de água fria. Como se um murro, do nada, me fizesse abrir os olhos. Mais uma vez a vida me trouxe de volta à realidade. E desta vez não teve piedade.

Agora eu não sei. Não sei o que aconteceu àquela chama ardente dentro de mim, nem àquelas borboletas no estômago. De alguma maneira, a chama apagou-se e as borboletas morreram. Melhor, elas não morreram. Foram assassinadas. Talvez tenha sido homicídio ou quem sabe com tanta dor elas não aguentaram e acabaram por se auto-destruir. A única coisa que eu sei é que elas já não existem, o que me levou a regressar à realidade, obrigando-me a encarar-me no espelho. Um reflexo triste substituía agora o antigo sorriso apaixonado. Os olhos castanhos brilhantes, agora não passavam de lágrimas pesadas. Todo o amor e paixão que eu sentia por ti tinham preenchido um vazio em mim. Mas agora, o vazio está maior do que estava antes de te conhecer.

Subitamente, a minha vida não tem sentido. Sou só um alguém que caminha pelo mundo, sem rumo. Não sei. Talvez não seja suposto a vida ter sentido. Mas de alguma forma odeio-me por não saber responder a esta pergunta e por ter deixado que o significado da minha existência fosse posto nas tuas mãos. Depositei demasiada responsabilidade em ti. Erro meu. A verdade é que nada disto é culpa tua. Tu foste egoísta, mas isso faz parte do currículo de qualquer ser humano. O problema foi quando juntamos o teu egoísmo à minha ilusão. O resultado? Dias preenchidos de tristeza e perguntas sem resposta. O que será que vem a seguir?

(Continua)

Beijos da Ju 🖤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s